Aumento do custo do KWh de energia elétrica revolta usuários, esta semana haverá protesto na sede da Energisa, o perigo da travessia de rio por balsa numa BR

 

Energia – Com o recebimento dos consumidores da conta de energia elétrica referente ao mês de janeiro último e um aumento em torno de 32% surgem críticas na capital e no interior do Estado contra a Energisa, que assumiu o comando da Eletrobrás Distribuição Rondônia. O compromisso da empresa, que recebeu praticamente de graça a distribuidora de energia elétrica em Rondônia era de reduzir a tarifa em 1,72%. Um anunciado aumento de 25% foi contestado na justiça, mas na conta de janeiro a majoração foi de 32%.  O preço do kWh que já era um dos mais caros do país (pouco mais R$ 0,64) está faturado a R$ 0,84 na conta de janeiro deste ano.

Energia II – Na segunda-feira (11) o presidente da Assembleia Legislativa (Ale), Laerte Gomes (PSDB/Ji-Paraná) foi pressionado no contato que manteve com políticos e empresários de Ouro Preto do Oeste, devido ao abuso da Energisa em aplicar aumento de 32% na conta de luz a partir de janeiro. O povo está revoltado, com razão e o assunto também está sendo discutido no Congresso Nacional entre senadores e deputados federais de Rondônia. A pauta da primeira reunião ordinária da Ale na próxima terça-feira (19) certamente terá o aumento da conta de luz como foco principal.

Energia III – Esta semana diretores da Energisa, inclusive o presidente Ivan Botelho e três membros estiveram visitando o governador Marcos Rocha (PSL) e o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) para apresentar os planos de Negócios e de Trabalho do grupo para Rondônia. Nada falaram sobre o aumento da tarifa e muito menos foram questionados pelos políticos. Marcos Rocha disse que “é contra o aumento” (sic). Só faltava dizer que é a favor. Na próxima sexta-feira (15) será realizada manifestação na frente do escritório da Energisa na capital a partir das 17h contestando o aumento.

Exemplo – Merece registro a ação das lojas Havan, no caso a de Porto Velho, que entregou R$ 68 mil ao Núcleo de Apoio à Criança com Câncer (NACC) da capital arrecadados pelo programa social da empresa “Troco Solidário”. A iniciativa é da Havan e a sociedade participa. Quando vai pagar os produtos no caixa o comprador é convidado a doar o troco para a campanha. As doações são contabilizadas no sistema e o doador recebe um comprovante com o nome da entidade, que está ajudando. A cada seis meses uma entidade filantrópica da cidade é favorecida, como foi o caso da NACC. A Havan tem 115 lojas no Brasil e a de Porto Velho ficou em terceiro lugar na campanha, o que demonstra o espírito humanitário do seu povo.

Balsa – O incidente que ocorreu com a balsa na travessia do rio Madeira, na Ponta do Abunã, que por pouco não se transformou em acidente demonstra a fragilidade e a irresponsabilidade das autoridades políticas, principalmente. Por pouco não ocorre uma tragédia. Em pleno século XXI, ainda, se faz travessia de balsa em um rio numa BR, no caso a 364. A ponte no local está inacabada e já deveria estar concluída há mais de dois anos, mas devido à pressão dos balseiros a obra continua sem solução de continuidade. Como já tivemos outros problemas no local, inclusive danificando a ponte não é difícil descartar sabotagem no rebocador que “apagou” o motor na travessia. É o fim da rosca...

Respigo

O juiz de Direito Álvaro Kalix Ferro toma posse na tarde de hoje (12), às 16h no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no plenário do órgão. Kalix fará parte da Corte Eleitoral no biênio 2019/2021 como juiz membro +++ Atualmente Álvaro Kalix é titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher em Porto Velho. A área de comunicação do TRE está convidando a imprensa para o ato solene +++ O preço do feijão volta a assustar o público consumidor, pois é um alimento praticamente indispensável à mesa dos brasileiros. No final do ano o quilo do feijão estava em torno de R$ 2,45 e hoje, custa quase R$ 6, um aumento de aproximadamente 144% +++ Os deputados, servidores e visitantes ficaram assustados na tarde de ontem no novo prédio da Assembleia Legislativa (Ale) com o acionamento da sirene de alerta. Dizem que o problema ocorreu, porque foi detectada fumaça provavelmente de cigarro +++ Apurar responsabilidades é importante, pois poderíamos ter um tumulto generalizado. Como há câmeras de segurança em todo o prédio não será muito difícil chegar ao irresponsável fumante.

Autor / Fonte: Waldir Costa / Rondônia Dinâmica

LAVATO CAR

Comentários

Leia Também

 
Loading...