Editorial: ALE/RO – Olha, quem tá fora quer entrar, mas quem tá dentro... pode muito bem sair

Editorial: ALE/RO – Olha, quem tá fora quer entrar, mas quem tá dentro... pode muito bem sair

Porto Velho, RO – A enxurrada de novos velhos pré-candidatos às vagas da Assembleia Legislativa de Rondônia em 2018 já usufrui de antemão, conforme abordado em outro editorial publicado por este veículo de comunicação, da debandada espontânea de nomes fortíssimos como o próprio presidente Maurão de Carvalho (PMDB), que concorrerá ao Governo do Estado, e até mesmo o jovem Leo Moraes, ainda no PTB, que poderá lançar-se como candidato ao Senado Federal sem surpresa alguma.

Estes são apenas dois entre vários personagens que estão no Poder Legislativo e irão largar o osso para trilhar novos rumos em suas respectivas carreira políticas. Existem outros tantos que ainda soam como incógnitas, a exemplo de Hermínio Coelho (PDT), ex-presidente da Casa de Leis: ele poderá ser candidato a deputado federal com apoio irrestrito do senador Acir Gurgacz, maior expoente da legenda em Rondônia e pré-candidato ao Executivo.

Isso abre uma brecha enorme de possibilidades para quem está de fora urrando para entrar, inclusive pessoas que já estiveram lá.

O ex-prefeito de Ouro Preto do Oeste, Alex Testoni, e o vereador de Porto Velho Zequinha Araújo, do PMDB, exemplificam bem que há uma caravana usando camisetas com os dizes “O bom filho a casa torna”.

Existem, ainda, os que construíram carreiras sólidas na vida pública em várias frentes, mas que ainda não tiveram a oportunidade de esquentar um assento na ALE/RO.

E também poderosos como o peemedebista Williames Pimentel, o secretário de Saúde da gestão Confúcio Moura (PMDB), que chega com prestígio político e provavelmente um generoso aporte financeiro.

Essa fome pelo Legislativo demonstrada pelos que estão de fora, mas loucos para entrar, não parece a mesma demonstrada pelos que já estão ocupando mandatos no Poder. Afinal, há parlamentares que, após quase quatro anos de mandato, ainda são completamente desconhecidos pela população geral, excetuando-se, claro, a parcela regional do eleitorado que os elegeu. Alguns rostos e nomes surpreendem ao aparecer de vez em quando em jornais falando sobre liberação de emendas ou coisa que o valha.

Não se observam grandes movimentações para os pretensos postulantes à reeleição, a grande maioria parece, de fato, dormir em berço esplêndido enquanto externamente os adversários trabalham diuturnamente para tirá-los de seus postos.

O deputado que quiser dormir parlamentar e acordar nas mesmas condições em 2019 terá de batalhar muito para manter-se no Legislativo.

É como diz a livre readaptação da letra de Dominguinhos e Chico Buarque:

Olha, que isso aqui tá muito bom!
Isso aqui tá bom demais
Olha, quem tá fora quer entrar
Mas quem tá dentro... pode sair

Autor / Fonte: Rondoniadinamica

Leia Também

Comentários