Exclusivo: Guedes critica indecisão de Expedito e garante: 'Sou o pré-candidato do PSDB ao governo e não desisto'

Exclusivo: Guedes critica indecisão de Expedito e garante: 'Sou o pré-candidato do PSDB ao governo e não desisto'

"Eles fazem de tudo para ignorar o meu nome", confidencia Guedes ao Dinâmica / Foto: Gregory Rodriguez

Porto Velho, RO – Ao menos um tucano está insatisfeito com as informações extraoficiais  que colocam o ex-senador Expedito Júnior (PSDB) como candidato ao Governo de Rondônia em todos os cenários de discussão. Trata-se do ex-prefeito de Porto Velho e deputado federal constituinte José Guedes, já anunciado pela sigla como pré-candidato ao Palácio Rio Madeira.

A pré-candidatura de Guedes foi lançada oficialmente em novembro do ano passado na mesma convenção em que a deputada federal Mariana Carvalho se tornou presidente regional da legenda.


Apoiado pelos Carvalho, José Guedes foi lançado pré-candidato pelo PSDB em 2017

Aliás, José Guedes contou, à ocasião, com o apoio de outro membro da família Carvalho: Aparício, empresário e ex-vice-governador do Estado.

Em exclusiva ao Rondônia Dinâmica, Guedes rechaça os palpites políticos que pretendem lançá-lo para fora do ringue; diz que não conhece o significado da palavra desistência e revela como será escolhido o candidato de fato ao Governo de Rondônia.

O ex-deputado frisa, inclusive, que parte significativa de seu retorno ao cenário político se deve à sua participação em RD Entrevista, seção especial realizada por este site de notícias.

LEIA TAMBÉM
RD Entrevista – José Guedes, o tucano constituinte que chora pelo “fim” de Lula


José Guedes e Expedito Júnior: relações estremecidas na política regional

Rondônia Dinâmica – O senhor desistiu de sua pré-candidatura ao governo?

José Guedes – Não tem desistência, não. Não gosto nem da palavra desistir. Vamos continuar do mesmo jeito, inclusive utilizando aquela entrevista para auxiliar na minha batalha.

RD – De que maneira a participação em RD Entrevista o auxiliou nesse retorno à vida pública?

JG – As pessoas sempre elogiam com base naquela entrevista. Ficou um trabalho tão bom que estou me agarrando nele para que as pessoas me conheçam.

RD – As pessoas mudaram de opinião a seu respeito após a publicação?

JG – Depois que a pessoa lê, geralmente muda de opinião. Muda aquela ideia de que por ser político tenho de ser, ao mesmo tempo, uma ‘raposa’. E ele vê que a gente é contra essas ‘raposas’...

RD – Não fica receoso de ser passado para trás com os burburinhos que colocam sempre Expedito Júnior como candidato ao governo pelo PSDB?

JG – Eu não tenho medo de enfrentar. Eu vou enfrentar. Agora, eles [pessoal ligado a Expedito] ficam fazendo de tudo para ignorar o meu nome. E isso já acontecia desde a convenção. Eu não tenho compromisso com eles, nem em prefeitura nem em lugar nenhum! Por isso posso enfrentá-los com tranquilidade.

RD – E como será decidido o nome derradeiro que irá à disputa?

JG – Quem decide são os convencionais, não a Executiva como tem sido dito. No PSDB não é a Executiva que define isso. Além do mais, [Expedito] não é uma unanimidade também.

RD – E como enxerga essa situação dúbia sobre o ex-senador tucano?

JG – Ah, ele fica de um lado... fica do outro. Uma hora é candidato a senador, outra hora não diz que é, mas outras pessoas falam por ele. E certamente ele que está alimentando esses comentários. A pessoa tem de saber o que quer e ir em frente.

RD – Qual a intenção dele, então?

JG – Ele quer mesmo é que eu desista. O pensamento dele é esse. Quer que eu desista e seja candidato à outra coisa, mas o meu propósito é o Governo de Rondônia.

RD – E fará o que a respeito?

JG – Ah, eu vou infernizando a vida dele aí. Até ele desistir. Ele desistir e ficar na dele! Porque o que ele quer, eu acho, é ocupar a mídia dizendo que pode ser candidato a governador e, com isso, fazer os acertos que deseja. Mas eu não vou deixar! Enquanto eu tiver alguma força dentro do partido ou perante a opinião pública vou dificultando isso daí.

RD – Qual a melhor solução para a celeuma?

JG – O negócio dele é o que disse no começo: é Senado. Oras, então que seja o Senado!

RD – Você tem receio da disputa interna na convenção?

JG – Antes dizia que se ele saísse a governador eu não seria candidato. Agora já não digo mais assim. Eu vou à convenção e iremos ver no que é que vai dar. Os convencionais é que irão dizer. E ele ficará na dúvida porque o voto é secreto, né? E eu tenho coragem de enfrentar eleições no voto secreto. Muito obrigado!

Autor / Fonte: Rondoniadinamica

Leia Também

 
Loading...