Novo governador terá que manter um bom relacionamento com a Assembleia

Mudanças

Em Rondônia o eleitor também decidiu pela renovação dos representantes políticos, alterando o quadro na Assembleia Legislativa, no Senado e na Câmara Federal. Um dos que bailou foi o deputado federal Lindomar Garçon (PRB-RO), que tinha chegado como um alienígena em Porto Velho, em busca de votos, mas agora está querendo voltar para o Candeias, onde está sendo chamado de turista.

Confuso

Garçon parece meio confuso. Uma hora ele diz que será secretário do prefeito Hildon Chaves (PSDB), em Porto Velho, e em outra parece fazer pré-campanha visando a Prefeitura de Candeias. Na capital ele tinha recebido o apelido de Rolando Lero, devido aos longos discursos desprovidos de praticidade. A turma do homem da bandeja está triste, já que muitos perderam uma boquinha.

Tirar votos

No cenário nacional, os petistas não entenderam a razão de não terem conseguido tirar votos de Jair Bolsonaro (PSL). A verdade é que os votos não são do capitão. Milhões que estão indignados com a roubalheira patrocinada pelo PT decidiram gratuitamente apoiar um nome que não é novo na política, mas que se posicionou contra a bandalheira.

Progresso

Os petistas dizem que Bolsonaro não conseguirá trazer progresso para o Brasil. Pode ser. Mas na bandeira brasileira vem uma palavra antes desta. É nítido que sem ordem não pode haver progresso. E pelos seus posicionamentos, alguma ordem Bolsonaro deverá trazer de volta para o País. O próximo presidente que dê um jeito de acrescentar também o progresso. Se os petistas tivessem entendido isso, seria mais fácil para eles.

Assembleia

O próximo governador de Rondônia terá que manter um bom relacionamento com a Assembleia Legislativa, caso contrário enfrentará grandes dificuldades. A situação do Estado está muito feia, apesar de haver um orçamento extremamente otimista, com previsões de arrecadação difíceis de ser atingidas. O futuro mandatário precisará de apoio.

Onda

A perspectiva é que a onda Bolsonaro traga resultados práticos após as eleições, que o Brasil cresça alguns pontos a mais anualmente e que esse crescimento chegue a Rondônia. PT deverá permanecer na oposição, papel que desempenha bem. A tendência é que o partido encolha ainda mais nos próximos anos e que o País se afaste dos governos socialistas e ladrões.

Autor / Fonte: Nilton Salina

Leia Também

Loading...