Opinião - Mulheres devem compor a maioria na Câmara Federal

Opinião - Mulheres devem compor a maioria na Câmara Federal

A bancada de Rondônia na Câmara Federal deverá ter predominância das mulheres, após as eleições de domingo (7) para representar o Estado a partir do próximo ano. É que várias estão entre os nomes favoritos a ocuparem os oito cargos na Câmara Alta.

No caso de reeleição Marinha Raupp (MDB) e Mariana Carvalho (PSDB) deverão retornar, mas há outros nomes expressivos e cotados para ocupar mais de duas cadeiras.

Cláudia Moura (MDB), irmã do ex-governador Confúcio Moura (MDB), que lidera as pesquisas de institutos renomados publicadas até agora é um nome forte, assim como a advogada Jaqueline Cassol (PP), irmã do senador Ivo Cassol, que já disputou o governo do Estado em 2014 e está entre os favoritos. Não há como descartar a vereadora de Ji-Paraná, Sílvia Cristina (PDT), nome que desponta com destaque em todo o Estado.

São quatro nomes de mulheres com potencial suficiente para chegarem à Câmara Federal. Todas estão organizadas politicamente e é possível sentir que as mulheres, na condição de candidatas a deputada federal poderão eleger quatro das oito vagas e até de cinco, caso Sílvia Cristina mantenha o ritmo de trabalho.

Não há como ignorar a candidatura de Hosana Capixaba (PTB). Ela nunca disputou cargos públicos, mas o marido, o deputado federal Nilton Capixaba, que está inelegível sempre foi bom de voto. Se conseguir transferir sua popularidade à mulher é uma candidatura que deve ser considerada. A vereadora de Porto Velho, Cristiane Lopes (PP) é candidata a federal e tem se destacado na campanha concentrada na capital.  

Ainda sobre federal não há como deixar de registrar o trabalho do jovem deputado federal e presidente do diretório regional do Podemos, Léo Moraes. Certamente estará entre os mais bem votados do Estado. Também concorrem a deputado federal com maior visibilidade que os demais, porque são detentores de mandatos Lindomar Garçon (PRB), que trocou mais de partidos que de camisas, Luiz Cláudio (PP), que tem disputa interna ferrenha com Jaqueline e Lúcio Mosquini (MDB). Toda eleição há nome que sempre aparece do nada.

No senado estão na disputa duas das três vagas. Além de Confúcio Moura (MDB), que vem liderando, quadro que dificilmente mudará, a segunda vaga tem concorrência ferrenha entre Valdir Raupp (MDB), que busca a reeleição, o deputado federal e presidente regional do DEM, Marcos Rogério e a ex-senadora Fátima Cleide (PT).

Na primeira colocação dificilmente o quadro apresentado nas pesquisas mudará. Confúcio já estaria com uma das vagas e Raupp, Marcos Rogério e Fátima Cleide “brigam” pela segunda vaga. Quem demonstrar mais competência de hoje (6) até amanhã, dia das eleições e um bom trabalho de campo deverá ficar com a segunda vaga. Os demais candidatos não conseguiram superar os dois dígitos nas pesquisas Ibope/TV Rondônia (Globo) e do Instituto de Pesquisa Real Time/Big Data (Record/TV e SICTV).

A expectativa é que a Assembleia Legislativa (Ale) seja renovada em 50% dos seus membros. Ela é composta de 24 deputados, mas três deles não concorrem à reeleição: Maurão de Carvalho (MDB) candidato a governador; Léo Moraes (Podemos) a deputado federal e Cleiton Roque (PSB), que renunciou a condição de candidato à reeleição.

Seis dos nomes que estão concorrendo à reeleição deverão estar entre os mais bem votados: José Lebrão e Jean Oliveira ambos do MDB, Adelino Follador (DEM), que foi o campeão de votos em 2014 (19.151), Marcelino Tenório (PRP), Laerte Gomes (PSDB) e Airton Gurgacz (PDT).

Nomes novos também estão entre os comentados para se eleger deputado. Os vereadores de Porto Velho Joelna Holder (MDB), Jair Montes (PTC), Alexs Palitot (PTB), Marcelo Cruz (PTB), Alan Queiroz (PSDB) e Júnior Cavalcante (PSDC) estão na disputa, assim como Adailton Fúria (PSD) de Cacoal, que foi o segundo colocado na disputa pela prefeitura em 2016. Há também, entre os nomes favoritos o de Irma Fogaça (PHS) com uma campanha muito bem organizada na capital e no interior.

Ji-Paraná tem hoje dois representantes na Assembleia Legislativa, Airton Gurgacz e Laerte Gomes, que estão relacionados entre os favoritos à reeleição. Caso isso ocorra há outros nomes em condições de aumentar a representatividade na Casa do Povo. O vereador Edvaldo Gomes (PSB) e o jovem aviador Aziz Rahal (PSL) são candidatos e estão trabalhando muito a eleição.

O ex-secretário municipal Ari Saraiva, que já disputou eleições a deputado estadual e, apesar de ser muito bem votado (mais de 7 mil votos) não se elegeu também é candidato. Ji-Paraná deverá ganhar mais espaço político na Ale nas eleições de domingo.

A avaliação é uma leitura do redator, é na sua ótica política, o que poderá ocorrer no segmento. Mas a realidade dos fatos somente no próximo domingo (7), após o eleitor comparecer às urnas e escolher os novos presidente da República, governador, dois dos três senadores e os deputados (federal e estadual).

Boa sorte.

Autor / Fonte: Waldir Costa / Rondônia Dinâmica

Leia Também

 
Loading...